EM CONSTRUÇÃO

BLOG EM CONSTANTE ATUALIZAÇÃO - FIQUE LIGADO

FRANÇA - Dia 01: Paris - Aix-en-Provence

Nossas férias estavam programadas para a região da Toscana, na Itália, fazendo um percurso de carro e depois seguindo para a Grécia. Por problemas percebidos na hora do embarque no aeroporto em Paris (validade do passaporte), tivemos que abortar a viagem que teria 17 dias. Inconsolados por não poder realizar a viagem dos sonhos, resolvemos dar a volta por cima e aproveitar o período de férias que teríamos em nossa estada de uma ano morando em Paris e adotar um novo destino. Antes de voltarmos para o Brasil, em alguns meses, planejávamos uma viagem pela região de Provence, sul da França, por cerca de duas semanas. Então decidimos inverter os planos, pois poderíamos seguir de trem sem problemas com a validade do documento na hora do embarque. Decidimos isto na terça, e compramos as passagens de trem (TGV) para a quarta-feira, dia 23 de março. Em 3 horas percorreríamos cerca de 750 km até Aix-en-Provence. Já tínhamos lido alguma coisa sobre a região, e uma idéia que vimos era de fixar-se em uma cidade e percorrer a região a cada dia sem precisar gastar tempo com a instalação em novos hotéis. Como viajamos com nosso bebê de 1 ano e 5 meses (ou 17 meses, como contam aqui na França), achamos que seria perfeito, pois isso além de ser mais prático e não exigir que se carregasse toda a bagagem a cada dia, daria uma certa rotina pro bebê, amenizando o estresse da mudança de ambiente e ritmo. Reservamos um hotel pelo booking.com, um dos mais baratos que encontramos, o L’Atrium Hotel, que fica super bem localizado, bem perto da cidade velha, da avenida Mirabeau. O hotel é uma espécie de residencial, um flat, onde tínhamos um pequeno apartamento com quarto, sala, mini-cozinha equipada (bem básica mas com microondas), banheiro, roupa de cama e banho. Achamos a opção excelente, pois com isto economizaríamos em refeições (o café da manhã paga à parte assim como internet, limpeza, estacionamento), e na França se encontra facilmente, em qualquer mercado, comida congelada pronta e baratíssima – e gostosa. Reservamos o flat por 5 dias e depois de entender melhor a região optamos por ficar mais 3, antes de seguir viagem e mudar de base. Chegamos em Aix-en-Provence final da tarde, na estação de trem da TGV, que fica fora de Aix. Ali já havíamos reservado nosso carro pela Avis, empresa com a qual já alugamos carro outras vezes aqui na França e sempre oferece o melhor preço em nossas pesquisas, considerando junto o acento para bebê e GPS. Com GPS em mãos, amigo inseparável, estávamos prontos para desbravar a Provence. Pegamos um Aygo, Toyota, bem pequeninho, mas com capacidade pra 4 pessoas, no nosso caso, 2 adultos e uma cadeirinha de bebê, com menos de 1000 km rodados, não dá pra reclamar, né? Chegamos no hotel, deixamos as malas, mapa em mãos e localizados pelo recepcionista, nos embrenhamos pelas ruelas da cidade velha, vendo no final de algumas ruas o sol dourando as fachadas da casas e as luzes acendendo. O movimento de final de dia de trabalho mostrou uma cidade viva, dinâmica, muito além de ser uma cidade turística, uma cidade onde deu vontade de morar. As ruas estreitas, algumas reservadas apenas para pedestres, muitas divididas entre caminhantes e motorizados, possuem casas antigas bem conservadas, lojas, cafés, inúmeras fontes por todo lado, algumas mais monumentais, outras discretas.

Começamos pela Avenida Mirabeau e nos embrenhamos, encontramos a praça da prefeitura com sua torre e relógio, a praça da Igreja de Madeleine. Fizemos algumas comprinhas básicas num supermercado próximo ao hotel e fomos tentar definir o que fazer no dia seguinte, pois embora já tivéssemos lido alguma coisa, não tínhamos muita noção das distâncias, localização, nem mesmo as cidades e pequenas vilas que iríamos visitar. Acima, torre da prefeitura, com relógio e sino. Abaixo, indicações das distâncias em minutos de caminhada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário